top of page

Você ainda acha que o bom aluno é aquele que sabe todas as capitais e a tabuada de cor?

Atualizado: 4 de abr. de 2023

Quem não lembra de algum momento na casa de um tio ou na própria escola em que a maior demonstração de "sabedoria" era recitar toda a tabuada do 7 ou responder sem pestanejar as capitais do estados brasileiros?

Hoje em dia já sabemos que esse tipo de informação decorada não é sinônimo de conhecimento e muito menos uma garantia de sucesso. Porém, a educação escolar ainda é muito atravessada por esse tipo de sentimento e de cobrança.

É justamente por causa desse tipo de sensação que grande parte das famílias ainda têm sobre educação escolar que precisamos falar sobre educação transformadora.

O que é a Educação Transformadora?

Educação Transformadora é o tipo de educação que entende que o mundo em que vivemos é complexo e incerto e que, portanto, demanda um ser humano que, muito mais que repetir velhas fórmulas, saiba ler o cenário, avaliar o problema e propor soluções inovadoras.

Uma pequena anedota

Dois estudantes de 3o. ano, João e Pedro:

João passa parte do seu tempo na escola treinando tabuada e fazendo listas de contas armadas.

Entende que responder rápido quanto é 7 vezes 6 faz dele um aluno ótimo em matemática.

Em casa os pais se orgulham dessa prontidão e o exibem para os familiares.

Já Pedro, foi provocado pela professora a fazer, junto com seus colegas, uma lista dos materiais que eles precisariam comprar para o projeto do semestre. Caneta, papel, cola, tinta… a lista foi se avolumando.

Pedro ficou encarregado de pesquisar o valor das canetas. Durante a sua pesquisa, encontrou o valor da unidade de canetas.

Ao passar o valor para a professora, a mesma explicou que seria necessário encontrar o valor de acordo com o número de canetas que precisariam comprar, uma vez que a turma toda precisaria de várias canetas.

Posto o problema, Pedro precisa entender qual a conta que ele tem que fazer para resolver a questão. Ele, então, pensa, confirma suas ideias com colegas e coloca na lista o valor referente a 17 canetas.

Ao chegar em casa, os pais de Pedro, impressionados com o primo João que é capaz de responder qualquer pergunta sobre a tabuada, resolvem questionar Pedro.

Quando perguntado, sem nenhum contexto, quanto é 7 vezes 6, Pedro nem entende muito o que estão perguntando e tem dificuldade de dar essa resposta tão prontamente. Os pais se frustram e Pedro nem entende porque ficaram chateados.

Estudantes do 1º e 2º ano identificando itens na lista do supermercado, como parte do projeto sobre alimentos.

Qual é a importância da Educação Transformadora?

Em um mundo em constante transformação, os estudantes precisam ter, em sua formação, oportunidades de vivenciar desafios que se conectem com o mundo real.

A célebre frase de Paulo Freire que diz que além de saber ler "Eva viu a uva", o estudante precisa questionar quem é Eva, qual seu contexto, quem produz a uva é cada vez mais relevante.

Para que o indivíduo possa questionar e intervir no mundo que ele vive, ele precisa vivenciar uma educação que possibilite esse questionamento desde sempre.

Nosso amigo João, da historinha acima, pode até "se dar bem" nos almoços de família, respondendo mais rápido que qualquer outro quanto é 7 vezes 6, mas onde isso vai ajudá-lo nas questões que o mundo vai colocar para ele?

A educação transformadora está aí para trazer o mundo para dentro da escola.

Educação transformadora é essa que provoca os estudantes a questionar e intervir com todas as informações em mãos, em vez de se ocupar o tempo todo em testar se eles as memorizaram (ainda que não saibam o que fazer com elas).

Quais são os benefícios da Educação Transformadora?

Escolas que integram disciplinas, que proporcionam trabalho colaborativo, que dão aos estudantes a possibilidade de avaliar e escolher o que querem aprender, como querem aprender e até por que querem aprender aquilo, estão preparando os estudantes para lidar com as complexidades do mundo real, intervindo em questões que são importantes em suas vidas hoje!

Em um mundo interconectado e complexo, em que uma ação causa toda uma rede de consequências, a fragmentação dos saberes, tal como a escola ainda concebe as disciplinas, dificulta uma visão do todo e, logo, impede que estudantes proponham soluções que abarquem a complexidade das variáveis e dos pontos de vista.

Além disso, uma educação que se propõe transformadora precisa ter, à frente de seus processos, a perspectiva de uma prática crítica e reflexiva.

Por que estamos fazendo isso? O que estamos aprendendo com isso? Qual é a realidade em que podemos intervir com esse projeto?

E mais, como me senti ao trabalhar com esse tema? O que eu pensava antes desse percurso de estudo e o que penso agora? Como essa mudança no que eu pensava impactou meu entendimento e minhas ações?

A prática da escolha e da reflexão crítica sobre o que/como/por que fazer certas propostas, coloca o estudante numa centralidade do processo educativo que será essencial para que ele possa se reconhecer, conhecer a Eva, ter consciência de onde veio a uva e como é possível melhorar esse processo para todos os envolvidos.

Os processos de autorreflexão podem começar já na educação infantil e ir ganhando corpo conforme os estudantes vão ficando mais velhos.

O tempo da educação transformadora é agora!

Em um mundo que, desde já, nos presenteia e desafia com "soluções" como o chatGPT, qual o sentido de seguirmos achando que boa educação é aquela que faz o estudante armazenar mais informações?

Conforme podemos ver no quadro do Fórum Econômico Mundial, as habilidades necessárias para lidar com o mundo em 2025 (eu arriscaria dizer já em 2023) estão relacionadas a qualidades de pensamento ligadas ao conceito de educação transformadora.

5 habilidades mais demandadas para 2025 de acordo com o Fórum Econômico Mundial .

Capacidade analítica, soluções para problemas complexos, criatividade, pensamento crítico. Quem precisa acumular informações e dados agora é a memória do computador.

Ao ser humano, ficará "o que fazer" com essas informações de maneira eficiente, ética e sustentável para que possamos superar os desafios que o mundo complexo nos coloca.

Quer saber mais sobre como pode ser um modelo de educação transformadora na prática? Acesse aqui.

bottom of page