Autonomia

Segundo o especialista, a autonomia se dá em decorrência do funcionamento do

ambiente escolar. Como funciona a sala de aula, o tempo escolar, a arquitetura

dos espaços de atividade e lazer, e como eles dialogam com o currículo são

alguns dos pontos que devem ser levados em conta quando esse assunto vem

à tona. “Não adianta a escola dizer que educa para a autonomia se o ambiente


não possibilita isso. Autonomia é uma consequência desses fatores, não uma

bandeira que se deve ter como objetivo para que tudo seja desenvolvido”.


Não significa, porém, que a autonomia deva ser o objetivo final da educação, mas sim o resultado decorrente de um processo de amadurecimento emocional e social, conforme explica Caio Lo Bianco, especialista em educação socioemocional e gerente executivo do Laboratório Inteligência de Vida. “Quando a gente pensa sobre educar para autonomia, a temos que pensar em diversos tipos de autonomia. Não é apenas para ser autônomo em relação aos pais, mas também em relação a seu movimento, seu corpo, suas ações e seu pensamento”, explica o especialista.


Caio Lo Bianco - RELAÇÕES DE AUTONOMIA NA ESCOLA - LIV


“Não se deve fazer passar o cuidado dos outros na frente do cuidado de si; o cuidado de si vem eticamente em primeiro lugar, na medida em que a relação consigo mesmo é ontologicamente primária. [...] Eu diria que se trata de dois lugares diferentes no cuidado de si, mais do que de duas formas de cuidado de si; creio que o cuidado é o mesmo em sua forma, mas, em intensidade, em grau de zelo por si mesmo e, consequentemente, de zelo também pelos outros.” Michel Foucault

Original do ebook - O cuidado de si e a conquista da autonomia: uma reflexão para famílias

8 visualizações
Contato:
Rua São Gil 159 - Tatuapé - São Paulo
11 2659.0486                  
11 97692.9234
contato@wisheducation.com.br
Siga-nos:
  • Facebook