top of page

Como é desenvolvida a identidade na educação infantil?

Atualizado: 23 de mar. de 2023

Pilar essencial no desenvolvimento de qualquer criança, a construção da identidade tem papel central nas propostas da educação infantil.

De acordo com a BNCC, enquanto crescem, as crianças constituem um modo próprio de agir, sentir e pensar na interação com colegas e com adultos.

Ao mesmo tempo, percebem que existem diversos modos de agir, sentir e pensar diferentes dos seus.

Nessas vivências, que começam na família e são ampliadas na escola, a criança experiencia a diferença e constrói percepções e questionamentos acerca de suas características e das características das pessoas de sua comunidade.

Ao mesmo tempo, ela se diferencia e se identifica na construção ativa de sua identidade pessoal e de grupo.

Assim, na educação infantil é imprescindível que se criem oportunidades para as crianças entrarem em contato com diferentes grupos, culturas, formas de organização social, hábitos, costumes e tradições.

Desse modo, a amplitude e diversidade de experiências fará com que as crianças possam perceber-se como indivíduos destacados do outro, valorizando-se ao mesmo tempo que respeitam as diferenças, entendendo-se como parte de um todo, ao mesmo que se reconhecem singular.

Afinal, como é desenvolvida a identidade na educação infantil?

Trazendo todo esse discurso que vimos sobre identidade para o dia-a-dia, ou seja, depois de entender os conceitos e objetivos macro, pensar o que fazer com o Joãozinho na segunda-feira (como brincamos por aqui na Wish), podemos olhar para a rotina e identificar momentos.

Propostas como o trabalho com o próprio nome, a construção da árvore genealógica, a comparação de hábitos da rotina entre as famílias são exemplos de como essa "brincadeira" de criação de autoimagem e percepção da alteridade podem se dar de maneira lúdica e significativa para as crianças.

Atividades que envolvam o corpo também têm papel importantíssimo nessa construção.

É através do corpo que as crianças se percebem no mundo, estabelecem relações com seu entorno, identificam sensações, expressam vontades e sentimentos.

A dança, o jogo simbólico, a música, o teatro, a livre expressão do corpo são todas linguagens potentes para ajudar a criança a produzir esses conhecimentos sobre si, sobre o outro e sobre o mundo.

A criação de identidade está relacionada diretamente ao reconhecimento do eu frente ao outro. “Eu sei quem sou porque me percebo na diferença com o outro”.

Nesse sentido, propostas e atividades que fomentem a autonomia e proporcionem escolha também entram como fundamentais no exercício da identidade. “O outro gosta de azul, mas eu gosto de amarelo”. “Os colegas não comem maçã, mas eu sei que eu gosto da fruta”.

Pequenos passos que abrem caminho para escolhas e decisões cada vez mais importantes.

E por que a identidade deve ser desenvolvida na educação infantil?

É claro que a construção da identidade é algo que jamais se encerra.

Vivemos, ainda enquanto adultos, em constante autorreflexão e transformação, aprendendo com as pessoas que encontramos no caminho e com os acontecimentos que experienciamos em nossa jornada.

Ainda assim, é nas etapas iniciais de escolarização que esse processo tem sua largada oficial.

A escola é normalmente o primeiro lugar em que a criança vivencia um mundo só dela, destacado de seus pais.

Esse primeiro momento de se ver e se perceber no mundo terá impacto na forma como se dará o desenvolvimento desse indivíduo.

A autoestima se desenvolve a partir de uma visão saudável que a criança estabelece com o seu eu, o respeito e até a apreciação ao diferente se dá de maneira mais fácil e fluida se for vivenciada desde a primeira infância.

O respeito ao próprio corpo se constrói desde o momento em que a criança se percebe como ser singular, a identificação e reconhecimento das emoções e de como elas falam de/por nós são vivenciados de maneira livre e orgânica na infância e vão se tornando mais desafiadores caso não tenhamos essas oportunidades.

Um adulto que se percebe, se respeita, se questiona, faz julgamentos, critica, decide, produz cultura e conhecimento e se relaciona, respeita e interage com outros nesse mesmo movimento é um adulto completo e complexo.

Um adulto completo e complexo se desenvolve a partir de uma criança que é concebida e considerada como sujeito de todos os direitos mencionados na construção de sua identidade desde a mais tenra idade na educação infantil.

Para mais informações sobre a educação infantil e nossa concepção de criança, acesse: "Educação infantil: o que é e quais são as etapas?"

1.408 visualizações0 comentário
bottom of page