top of page

Educação Infantil: o que é e quais são as etapas?

No Brasil, existe uma lei (Lei nº12.796/2013) que prevê a obrigatoriedade da escolarização para todas as crianças a partir dos 4 anos de idade.

Isso significa que todas as crianças a partir dessa idade deveriam estar matriculadas em uma instituição de ensino, seja ela pública ou particular.

É comum que, mesmo antes de completar essa idade, as famílias tenham a necessidade de enviar as crianças para a escola e surge, então, a preocupação sobre qual escola escolher e como fazer essa escolha.

A educação infantil é um campo de estudo bastante amplo e difundido entre educadores, mas poucas informações e conhecimentos sobre essa área são transmitidos às famílias. É sobre isso que queremos contar um pouco mais nesse texto.


O que é educação infantil?

A educação infantil é o período escolar que abarca crianças desde a primeiríssima infância (0 a 3 anos) até os 5 anos de idade, com uma dupla dimensão: a de cuidar e a de educar.

Os estudos sobre a educação infantil surgem durante o século XIX, com diversos pesquisadores que são grandes referências até hoje, como Pestalozzi, Jean Piaget, John Dewey e Maria Montessori (esses últimos já durante o século XX).

Friedrich Fröbel, partindo dos estudos de Pestalozzi, é considerado o pai do jardim de infância. Ele fundou a primeira instituição dedicada à educação infantil e desenvolveu diversos materiais e métodos que são utilizados até hoje.

No cerne da pedagogia de Fröbel está a ideia de educação através da liberdade, da brincadeira e do respeito do educador pelo tempo e pelo processo individual da criança.

Esse é um período de desenvolvimento muito importante para nós, seres humanos. É quando começamos a nos constituir como sujeitos inseridos em uma cultura, assimilamos e desenvolvemos múltiplas linguagens e construímos "estruturas de pensamento que serão fundamentais para toda a vida futura." (Coleção Ciranda, 2015)

Pense na quantidade de coisas que aprendemos nessa fase! Desde que nascemos, só até os 3 anos aprendemos a comer, a andar, a falar, começamos a nos relacionar — primeiro com a nossa família, depois com outras pessoas —, aprendemos a brincar, a desenhar, a identificar objetos e os seus respectivos usos, entre muitas outras coisas.



Proposta de exploração do "Lá fora", com materiais naturais encontrados no jardim da escola.


Qual é o papel da educação infantil?

Durante a educação infantil, cabe à escola promover e potencializar esses aprendizados, além de proteger a criança, criando um espaço seguro que garanta a ela o direito de se desenvolver de forma saudável e íntegra.

É preciso defender o direito da criança de ser criança. Por isso, as experiências de aprendizagem que as crianças têm na educação infantil precisam dar espaço para a fantasia, o brincar, o cuidar.

Para garantir o desenvolvimento holístico da criança, é necessário que exista espaço:

  • escolhas individuais;

  • desenvolvimento de habilidades sociais;

  • desenvolvimento do corpo;

  • linguagens expressivas;

  • curiosidade;

  • resolução de problemas;

  • outros tantos desafios possíveis e necessários.


Qual é a importância da educação infantil?

Como mencionado anteriormente, a educação infantil tem o importante papel de proporcionar às crianças oportunidades de desenvolvimento de diversas habilidades. Um aspecto bastante relevante é a integração da criança à comunidade e a expansão do seu círculo de relações.

Quando nascemos, não compreendemos que existe uma diferença entre o eu e o outro. Aos poucos, passamos a nos entender como sujeitos e a identificar quem são os nossos provedores de cuidado (nossa família). Mas ainda não sabemos que existem outros indivíduos fora desse nosso círculo familiar.

Ao ingressar na educação infantil somos confrontados com diversos outros indivíduos e outras formas de estar e ser no mundo.

Precisamos, então, nos adaptar, entender como nos relacionarmos nesse meio. Ampliamos, assim, nosso repertório de possibilidades e nosso conhecimento.

Por isso, é importante que a escola promova às crianças diferentes experiências e referências para além daquelas que já são garantidas pelo círculo familiar.

Por exemplo, a música da Galinha Pintadinha já está garantida no meio cultural daquela criança.

A escola pode até utilizar a música como ponto de partida ou como ponto de contato com algo que já é conhecido, mas precisa ir além, precisa expor as crianças a cantigas de roda tradicionais da cultura brasileira, a músicas dos diversos ritmos populares da MPB, e a outros ritmos musicais também.


Quais são as etapas da educação infantil?

Diferentes teorias trazem diferentes concepções sobre as etapas da educação infantil.

Fröbel, por exemplo, fala em três estágios:

  • primeira infância

  • infância

  • idade escolar

Hoje, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) prevê uma divisão em três grupos etários:

  • Bebês (de 0 a 1 ano e 6 meses)

  • Crianças bem pequenas (de 1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)

  • Crianças Pequenas (de 4 anos a 5 anos e 11 meses)

É importante dizer que a própria BNCC destaca a necessidade de olhar para essas etapas como algo flexível e adaptável, já que as fases de desenvolvimento são diferentes para cada criança.

Assim, cada escola fica responsável por determinar como fará a divisão dos grupos na educação infantil.

Na Wish, por exemplo, entendemos que existe um aprendizado muito importante que acontece na interação entre diferentes faixas etárias, e por isso consideramos a educação infantil como um grande grupo.

Em muitos momentos todas as crianças (de 2 a 5 anos) interagem entre si em diferentes propostas.

Mas existem também os momentos em que dois grupos menores se formam: os Toddlers (crianças de 2 e 3 anos) e os KJs (crianças de 4 e 5 anos).

Nesses grupos mais específicos trabalhamos habilidades e conhecimentos que estão mais conectados às respectivas faixas etárias.



Crianças em momento de brincadeira livre, utilizam os objetos disponibilizados e recriam situações vividas no seu dia-a-dia.


O que abrange a educação infantil?

Seguindo com as orientações da BNCC, o documento nos traz uma lista com os direitos de aprendizagem e desenvolvimento na educação infantil (veja a figura abaixo), onde está descrito o que é necessário garantir à criança neste período de aprendizagem.



Direitos de Aprendizagem e Desenvolvimento na Educação Infantil, BNCC, p. 38


Além disso, a BNCC também descreve cinco campos de experiência que devem ser abarcados pela escola nessa faixa etária e que guiam o desenvolvimento de propostas pedagógicas pela equipe de educadores. São eles:


O eu, o outro e o nós

Esse campo de experiência envolve a compreensão do eu (meu corpo e os limites do meu ser), do outro (onde começa o espaço e o ser do outro) e do nós (como e quando eu e o outro formamos um grupo, que grupo é esse, qual é a dinâmica dessa relação, dessa comunidade). Adaptação à escola, às professoras e ao grupo, regras de convivência e a assimilação da rotina são alguns exemplos de como esse campo se traduz na prática da educação infantil.


Corpo, gesto e movimento

O corpo é trabalhado tanto através de movimentos livres (brincadeiras livres) como através de jogos e brincadeiras direcionados, hábitos de higiene pessoal, mudanças físicas e emocionais.


Traços, sons, cores e formas

Expor a criança a diversos tipos de linguagens e formas de expressão através de músicas, reconto de histórias, escrita, linguagens plásticas, entre outras. A prática da leitura, por exemplo, acontece nas rodas de histórias e através da leitura de imagens e objetos. A prática da escrita acontece através do desenvolvimento de habilidades motoras como cortar, desenhar, jogar, escrever o próprio nome, reconhecer as letras do nome dos colegas.


Escuta, fala, pensamento e imaginação

Esse é o campo que trabalha as diferentes formas de comunicação e expressão que podemos utilizar. Ele pode ser desenvolvido através de músicas, histórias e apresentações folclóricas, brincadeiras cantadas e de roda, pintura, modelagem, entre outros.


Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações

Desenvolver noções numéricas, de passagem de tempo, de transformação de números através de propostas que envolvam: apresentação do calendário (localização no espaço-tempo); contagens de brinquedos, de pessoas, de objetos, e outros (número, numeração e quantidade); a comparação de medidas e quantidades; e também a solução de situações-problema do cotidiano (por exemplo, quantas crianças vieram hoje, quantos pincéis vamos precisar, etc).


O que avaliar em uma escola de educação infantil?

Mas como podemos ver tudo isso quando estamos buscando uma escola? Aqui temos algumas sugestões:


Espaço

Observe o espaço físico da escola e reflita sobre:

  • A escola conta com espaços amplos que permitem diversos tipos de brincadeiras?

  • Tem espaços abertos que permitem a exploração de diferentes climas, temperaturas, sensações?

  • Tem espaços verdes que promovem a interação das crianças com a natureza e, por consequência, com diferentes formas de vida?

  • Tem materiais que permitem a exploração sensorial (como areia, grama, terra, etc)?

  • O espaço permite a livre circulação das crianças?


Quantidade de adultos por criança

Para desenvolver um trabalho cuidadoso que considere todas as questões colocadas anteriormente e que promova uma educação de qualidade, é necessário que haja um equilíbrio entre o número de adultos e crianças do espaço. Um adulto que precisa cuidar e educar 20 crianças ao mesmo tempo não pode fazê-lo de maneira individualizada, acomodando as necessidades de cada criança. Portanto, observe quantos adultos estão se dedicando para cada grupo e como eles se dividem no trabalho.


Propostas

Se possível, observe o tipo de proposta em que as crianças estão engajadas e reflita sobre:

  • As crianças demonstram ter autonomia sobre o que estão fazendo?

  • Elas demonstram estar se divertindo com a proposta?

  • As propostas parecem ser desenvolvidas a partir da brincadeira e da ludicidade?

  • Existe uma amplitude de ofertas ou um único formato é predominante?

Veja, se sempre é um adulto que dita o que deve ser feito, talvez os direitos de exploração, experimentação e expressão das crianças não estejam garantidos naquele ambiente.



Crianças brincam de ler suas histórias preferidas para os colegas.


Horários

Essas perguntas podem te ajudar a entender como a escola lida com a questão do tempo da criança:

  • Como é dividida a rotina daquele grupo?

  • Os horários parecem ser livres e amplos, permitindo o respeito aos diferentes tempos de cada criança?

  • Existe a oportunidade de horários de brincadeira livre? Quantos são e quão frequente são?

É importante lembrar que diversos aprendizados acontecem quando as crianças estão liderando as próprias brincadeiras. Assim, é importante que este espaço esteja garantido na rotina da escola e que largos tempos de brincadeira existam, para que as crianças possam ser crianças!


Postura dos profissionais e das crianças

Talvez o critério mais importante…

  • Como estão as pessoas nesse espaço (tanto adultos quanto crianças)?

  • Estão felizes?

  • Transmitem carinho e atenção uns com os outros?

  • Parecem estar satisfeitas de estarem ali?

Essas são algumas perguntas que podem direcionar o seu olhar ao procurar uma escola, mas não são as únicas. O importante é que esta escolha esteja alinhada com os seus próprios valores pessoais e com o que você acredita que seja importante na educação dos seus filhos.


Conclusão

A educação infantil é um período de muitos aprendizados que são a base para a formação da nossa identidade e para a construção de outros conhecimentos que serão desenvolvidos ao longo de nossas vidas.

As teorias mais difundidas nessa área apontam para a necessidade de entender que esses aprendizados acontecem necessariamente de maneira lúdica, através da experiência e da vivência de brincadeiras, de histórias e de interações sociais e culturais.

É necessário dar valor a essa forma de conhecer o mundo, entendendo que brincar também é (sempre é) aprender!

Espero que esse texto tenha te ajudado a entender um pouco mais sobre o que é a educação infantil e qual a sua importância. Se você quer ver exemplos de atividades que estimulem os aprendizados mencionados acima, dá uma olhada nesse texto aqui. E para saber mais como os brinquedos podem estimular o desenvolvimento infantil, dá uma olhada nesse texto aqui.


por Marina Gadioli e Cuca Lombardi


293 visualizações0 comentário
bottom of page